TV STJ

15 de agosto de 2017

TV STJ realiza debate sobre a atualidade da educação jurídica com associada, Loussia Felix (UnB)

O programa Justiça Viva, do Superior Tribunal de Justiça, tratou da implantação dos cursos jurídicos no Brasil. Segundo o texto jornalístico:

“Eles foram criados em 1827 e, inicialmente, orientados a formar a elite que iria compor a recém-formada burocracia imperial. Uma realidade de ensino que começou a mudar a partir da década de 90, quando houve uma grande expansão dos cursos jurídicos. De 165 instituições em atividade no ano 1991, saltamos para 1.285 em 2017. Essa democratização do ensino forense e aumento quantitativo não implicaram, no entanto, melhoria qualitativa. A constatação de falhas na formação fez surgir críticas e levou entidades como a OAB e o próprio Ministério da Educação a adotar medidas com o objetivo de aperfeiçoar o ensino. Mas a polêmica que envolve o assunto está longe do fim. Nesse momento, o MEC trabalha na revisão das diretrizes curriculares dos cursos, que irá moldar o perfil dos profissionais que irão interpretar e aplicar a legislação no país. Para debater o futuro da formação jurídica no país, o jornalista Luiz Rabelo recebe o presidente da Comissão Nacional de Educação Jurídica do Conselho Federal da OAB, Marisvaldo Cortez, o diretor da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília, Mamede Said e a doutora em educação, Loussia Félix”.

Confira o vídeo aqui: https://www.youtube.com/watch?v=tZv66YkKMYI&t=264s